Sudoeste recebe o “Cuide-se+”, de prevenção ao álcool e outras drogas

O programa é desenvolvido pelo Sesi no Paraná e as indústrias. No lançamento para a região, sexta-feira, o presidente da Fiep anunciou a decisão da Confederação Nacional da Indústria de levar o programa para todos os demais estados

O lançamento foi no Clube Recreativo Atlético Comercial. Campagnolo, Casagrande, José Antonio Fares e o juiz Márcio Geron dialogaram com o público (Gilson Abreu)

Mais de 800 pessoas, entre empresários, trabalhadores das indústrias, lideranças e pessoas das comunidades de Francisco Beltrão, Capanema, Ampére, Palmas e Pato Branco participaram na noite de sexta-feira (9) do lançamento do programa “Cuide-se+” na região Sudoeste do Paraná. Desenvolvido pelo Sesi em parceria com as indústrias paranaenses, o programa tem como principal vertente a prevenção ao uso do álcool e outras drogas.

No encontro, realizado em Capanema, o presidente da Fiep e diretor regional do Sesi, Edson Campagnolo, anunciou a decisão da Confederação Nacional da Indústria (CNI) de levar o programa a todos os 27 estados. “Essas boas coisas acontecem quando a gente tem uma causa, um sonho que é compartilhado”, disse Campagnolo.

O lançamento teve a participação do ex-jogador da seleção brasileira e do Corinthians, Walter Casagrande; do juiz da comarca de Capanema, Márcio Geron, e do superintendente do Sesi no Paraná, José Antonio Fares.

O presidente da Fiep falou sobre os danos que o álcool e outras drogas causam às famílias e à sociedade e ressaltou o impacto no ambiente de trabalho. “A dependência dessas substâncias é uma das principais causas das faltas, acidentes e afastamentos de trabalhadores. Isso é problema para o dependente e a família e para as empresas”, afirmou Campagnolo. Segundo ele, já existem indústrias investindo em programas de prevenção e apoio aos trabalhadores.

“O Cuide-se+ busca preparar empresários e profissionais das indústrias para tratar do problema. O setor industrial do Sudoeste é formado por cerca de 300 indústrias, com ênfase em confecção, metalmecânico, tecnologia da informação, informática e moveleiro. O setor possui 15 mil trabalhadores. “O programa está aberto a todas as indústrias, não só o Sudoeste mas de todo o Paraná, disse Campagnolo.

No Paraná o “Cuide-se+” já teve lançamento em Curitiba e Região Metropolitana e nas regiões Norte, Noroeste e nos Campos Gerais. O próximo lançamento será na região Oeste, em encontro que acontece em Cascavel, dia 30 de novembro.

Casagrande e Edson Campagnolo no lançamento do Cuide-se+ em Capanema (Gilson Abreu)

Walter Casagrande, que é convidado especial do Sesi para o programa, dialogou com o público sobre os desafios e obstáculos que enfrentou na sua luta contra as drogas. “Esses encontros tem me dado muito prazer”, disse ele. “Venho para bater papo, contar a minha trajetória e reforçar a importância da prevenção”, afirmou ele. Durante a tarde, antes do lançamento, Casagrande esteve na indústria Rocamp, de Capanema, para um diálogo com os colaboradores. “Foi muito bom recebe-lo. Mostra o cuidado que a empresa tem com seus funcionários”, disse Márcia da Rocha, que é monitora de produção da Rocamp.

Para o diretor da Escola Estadual Rocha Pombo, Neivo Kassler, que participou do encontro,a presença de Casagrande no programa é muito importante. “Ele é uma personalidade do futebol, esporte que encanta os jovens. Por isso sua palavra, seu depoimento tem forte impacto”, disse ele.

O juiz Márcio Geron, pioneiro em um trabalho de combate à venda de bebida alcoólica para menores, apresentou um vídeo sobre o drama de uma família causado pela dependência. “Esse programa do Sesi foi criado para ajudar a extinguir essas tragédias”, disse ele. Geron enfatizou que entre 12% a 15% dos trabalhadores brasileiros são dependentes. “A sociedade precisa estar consciente do problema e cada cidadão deve assumir essa causa”, disse ele.

Educação e prevenção – Segundo dados do Centro Brasileiro de Combate a Drogas Psicotrópicas (Cebrid) trabalhadores que fazem uso destas substâncias estão envolvidos em 65% dos acidentes de trabalho, faltam dez vezes mais, utilizam 16 vezes mais o plano de saúde e solicitam seis vezes mais indenizações e empréstimos.

O superintendente do Sesi, José Antonio Fares, explica que o programa “Cuide-se+” quer ajudar a reduzir o impacto negativo que o uso dessas substâncias tem na sociedade em geral e nas empresas. Segundo ele, o programa coloca as indústrias como centros de irradiação de ações de prevenção ao uso de álcool e de outras drogas. O programa atua em duas frentes. Uma é com consultoria para as indústrias que queiram um atendimento mais específico para a sua realidade. Outra é suporte às indústrias para ações institucionais na comunidade, a partir das escolas do entorno.

Deixe seu comentário

Seu email nunca será compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados *

ASSISTA