SENAI PROFISSIONALIZA ADOLESCENTES CARENTES

Senai profissionaliza adolescentes carentes no Paraná. É o caso de André Luiz dos Santos, de Araucária, que já começou a trabalhar

Desde o início do ano, 50 adolescentes carentes de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, participam do programa Aprendizagem Profissional Básica, desenvolvido pelo Sistema Fiep, através da coordenação de Orientação Profissional e Aprendizagem Industrial (Copai) do Senai. ”Nosso objetivo principal é oportunizar aos adolescentes de classes sociais menos favorecidas uma qualificação para o mercado de trabalho”, explica o coordenador da Copai, Marco Antonio Areias Secco.

O curso forma os adolescentes para as funções de auxiliar administrativo e de produção industrial. Até o começo de junho, oito adolescentes já estavam contratados e dez em processo de seleção. É o caso de André Luiz dos Santos (foto), de 15 anos, que começou a trabalhar como menor aprendiz na empresa Alden Refrigeração no início do mês. O adolescente estuda no Senai pela manhã, trabalha na empresa na parte da tarde e à noite, cursa o 1º ano do Ensino Médio. ”Nunca pensei que fosse ter uma chance dessas e começar a trabalhar em tão pouco tempo”, conta.
Outros sete alunos foram colocados no mercado de trabalho, o que é um estímulo aos demais. Jeferson de Paula do Virge, 14 anos, espera sua vez, muito otimista em relação ao futuro: ”Pretendo fazer faculdade de administração e no curso vou aprender bases de rotinas administrativas. Vai ser muito bom para minha carreira”.

Os alunos foram selecionados pela Prefeitura de Araucária, parceira do Senai neste programa, que estabelece pré-requisitos como a necessidade de possuir no mínimo a 5ª série do ensino fundamental e ter entre 14 e 16 anos na data de ingresso. Além disso, os participantes devem cursar o ensino regular juntamente com a profissionalização. O curso tem duração de três semestres, sendo que no primeiro os alunos têm aula todos os dias e, no segundo e terceiro, apenas duas vezes por semana.

No primeiro período do programa os adolescentes recebem um reforço escolar nas disciplinas de Português, Matemática, Ética e Cidadania, e Trabalho e Consumo. ”É uma fase muito importante, porque proporcionará o embasamento necessário para o adolescente ingressar no segundo período do curso, quando passará a receber e a interagir com conhecimentos específicos da profissão”, destaca Secco. A partir do segundo semestre eles passam a aprender noções de rotinas administrativas e, no terceiro, de rotinas industriais.

O programa funciona em Araucária mediante parceria que envolve também a Associação Comercial e Industrial, Associação das Empresas e Procuradoria da Delegacia Regional do Trabalho. Em todo o Paraná são atendidos 402 adolescentes, nos seguintes municípios: Curitiba, Ponta Grossa, Guarapuava, Maringá, Londrina, Cascavel e Foz do Iguaçu. No segundo semestre, deve ser estendido para outras 12 unidades do Senai, abrindo mil novas vagas.