Fachin tem totais condições de assumir Lava Jato no STF, diz Campagnolo

Presidente da Fiep afirma que conhecimento jurídico e idoneidade do ministro servirão para que conduza com sabedoria os processos da operação na Corte suprema

O presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, considera que o ministro Luiz Edson Fachin tem totais condições de dar o correto prosseguimento às investigações da operação Lava Jato no âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF). “Fachin é reconhecido por seu grande saber jurídico e pela lisura e idoneidade que sempre marcaram sua carreira, características que o credenciaram a se tornar ministro do STF”, afirma. “Não tenho dúvidas que essas mesmas características servirão para que ele conduza com sabedoria e rigor a relatoria da Lava Jato no Supremo”, acrescenta.

Para Campagnolo, é fundamental que o STF dê respostas à sociedade, que exige que o país seja passado a limpo. “A corrupção é um dos maiores males do Brasil, sendo um dos principais entraves para nosso desenvolvimento. É preciso que todas as suspeitas levantadas pela Lava Jato sejam esclarecidas com rapidez e transparência, condenando-se os culpados, para que de uma vez por todas acabemos com a sensação de impunidade que sempre marcou nosso país”, diz Campagnolo.

O ministro Fachin foi sorteado nesta quinta-feira (2) como novo relator da Lava Jato no STF. Ele ficará responsável por supervisionar o andamento de toda a operação na Corte, após a morte, no último dia 19, do relator original, ministro Teori Zavascki, em acidente de avião.