Encontro discute qualificação da cadeia produtiva de portas de madeira

Durante o evento, promovido pela Abimci na sede da Fiep, Senai no Paraná formou a primeira turma do curso de instaladores do produto

Campagnolo destacou a união do setor em busca de competitividade (Fotos: Mauro Frasson)

A Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) sediou nesta quinta e sexta-feiras (27 e 28) o 1º Encontro da Cadeia Produtiva da Porta de Madeira. O evento, promovido pela Associação Brasileira da Indústria da Madeira Processada Mecanicamente (Abimci), discutiu questões de certificação e melhoria da qualidade dos produtos. Durante o encontro, o Senai no Paraná também formou a primeira turma do curso de instaladores de portas de madeira, desenvolvido para atender a uma demanda do segmento.

Em um processo iniciado há 20 anos, a Abimci, através de seu Comitê de Portas, vem atuando para aprimorar o desenvolvimento e padronização dos produtos. Recentemente, lançou o Programa Setorial da Qualidade para Portas de Madeira para Edificações (PSQ/PME), pelo qual certifica os produtos de acordo com a norma NBR 15.930, em vigor desde o final de 2011. Atualmente, 16 empresas participam do programa.

O presidente da Fiep, Edson Campagnolo, que participou da abertura do encontro, afirmou que iniciativas como a do setor de portas de madeira devem servir de exemplo para outros segmentos que precisam buscar mais competitividade. “O PIB industrial brasileiro vem decrescendo nos últimos anos, o que é uma preocupação para o País, e só vamos reverter esse processo se cada um de nós fizer ações como essas para aumentar a qualidade de nossos produtos”, declarou. “Existem setores que se unem e fazem as mudanças acontecerem, como é o caso da indústria da madeira, e esse exemplo deve ser seguido”, completou.

Paulo Pupo, superintendente-executivo da Abimci

O superintendente executivo da Abimci, Paulo Roberto Pupo, que é também diretor da Fiep, ressaltou que as empresas que participam do PSQ/PME souberam fazer uma leitura do mercado e apostar na melhoria da qualidade dos produtos. “O caminho da certificação não tem mais volta. Esse processo é um avanço imenso, um esforço desbravador, que quebra muitos paradigmas”, declarou. Pupo também destacou a importância de o encontro reunir, pela primeira vez em um único local, fornecedores e produtores da cadeia de portas de madeira. No total, 23 expositores participaram do evento, apresentando produtos ligados a insumos e serviços voltados para o segmento.

O presidente do Comitê de Portas da Abimci, Antonio Rubens Camilotti, classificou o encontro como um “marco histórico” para o setor. “Tivemos inúmeras reuniões nos últimos 20 anos, de onde saíram os primeiros ensaios para conhecermos melhor nossos produtos. Investir em qualidade, qualificação dos profissionais nada mais significa do que abrir portas para explorarmos novos mercados”, declarou.

Camilotti afirmou, no entanto, que o setor ainda tem muitos desafios a superar, que dependem principalmente de medidas políticas. O maior deles é a alevada carga de impostos que incide sobre os produtos. “Nosso setor é um dos mais produtivos e tecnicamente aparelhado dentro da fábrica. Mas quando passamos o portão, a carga tributária supera a tudo o que é gasto com a matéria-prima e mão de obra”, explicou.

Participantes do curso receberam certificados durante o encontro

Instaladores de portas

Durante o encontro na Fiep, o Senai no Paraná entregou certificados aos 15 alunos – colaboradores de empresas participantes do PSQ/PME – que integraram a primeira turma do curso de qualificação profissional para instaladores de portas do país. A capacitação foi desenvolvida em conjunto entre a Abimci e o Senai, atendendo a uma demanda do setor, que necessita de pessoal treinado para garantir a qualidade também da instalação de seus produtos nas edificações.

Segundo Paulo Pupi, da Abimci, essa era uma grande necessidade do segmento. “Tínhamos uma carência no padrão de instalação de portas. Por isso esse curso é uma revolução no país, já que o Senai está formando pessoas e serão muito importantes para o setor”, disse.

“O Senai, ao lado da Abimci, está na vanguarda com essa parceria”, concordou o diretor do Senai no Paraná, Marco Secco. “É um setor importante e precisava da qualificação específica para o instalador”, completou. O presidente Edson Campagnolo, acrescentou que o curso é uma mostra de como o Sistema Fiep pode atender às necessidades da indústria do Estado. “O Senai recebeu esta demanda e fez um curso inovador. Pretendemos ser referência nessa área, para dar a mão de obra especializada para toda a cadeia produtiva de portas de madeira”, disse.

2 Comentários

  • LUIZ FERNANDO DULEBA disse:
    04/07/2013

    Em nome da Ecoplan Ltda, queremos agradecer a agradável e simpática companhia que pudemos usufruir durante o 1ª Encontro da Cadeia Produtiva da Porta de Madeira (FIEP & ABIMCI), e a impecável organização deste grandioso evento.
    Estamos na hora de planejar o futuro, e o caminho para o crescimento é a utilização de nossas colmeias nos novos produtos , novos design, com uma redução de custo de matéria-prima.

    Responder

  • Rodrigo Andreas - PRIMO PURELY PLASTICS disse:
    16/07/2013

    Viemos por meio deste agradecer a todos que participaram do 1º Encontro da Cadeia Produtiva de Portas de Madeira, todos os visitantes assim como os expositores com o qual fizemos amizades. Principalmente nossos “vizinhos” da Ecoplan, que também colaboraram conosco indicando aos seus clientes os nossos produtos. Foi um aprendizado e um importante passo para que todos venham conhecer a empresa e produtos com que trabalhamos.

    Responder

Deixe seu comentário

Seu email nunca será compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados *

ASSISTA