Coluna > Coluna semanal

Aplicativo do Sesi promove a inclusão

Tecnologia faz parte da consultoria Indústria Acessível, que ajuda empresas a fazerem adequações necessárias para aprimorar acessibilidade

As discussões sobre os direitos das pessoas com deficiência ganham cada vez mais espaço. Embora o Brasil tenha uma população de 45 milhões de Pessoas com Deficiência (PcD), de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e a legislação brasileira seja considerada bastante abrangente, a conscientização e as ações concretas para garantir esses direitos ainda são muito lentas.

Em vigor há 25 anos, a Lei nº 8.213/91, chamada de “Lei das Cotas”, que estabelece a obrigatoriedade de as empresas com mais de 100 empregados terem uma porcentagem de trabalhadores com algum tipo de deficiência em seus quadros, ainda enfrenta desafios para ser implementada em sua totalidade.

Indústria Acessível

Em funcionamento desde o ano passado, a consultoria para PcD denominada Indústria Acessível, do Sesi no Paraná, vem ajudando empresas a fazer as adequações necessárias com base na norma técnica NBR 9050, que trata da acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.

O serviço, que surgiu de um projeto do Edital Senai/Sesi de Inovação em 2011, contempla os mapeamentos de acessibilidade e de postos de trabalho: na verificação da acessibilidade das áreas comuns e na adequação dos postos de trabalho, na compatibilização de deficiências para determinada função e treinamentos com toda a equipe para recepção do colega com deficiência. A avaliação é multidisciplinar e envolve engenheiro e médico do trabalho, ergonomista, psicólogo e advogado. Esses profissionais também fazem capacitações de conscientização com os departamentos de Recursos Humanos, gerências e líderes de equipes.

Tecnologia

Para a efetividade do trabalho, o Sesi desenvolveu um aplicativo de celular que realiza o mapeamento do espaço e sincroniza com uma plataforma web. A principal vantagem do recurso é a agilidade. Uma comparação com a maneira convencional de se fazer a avaliação, com anotações, demonstrou que o aplicativo reduz em 50% o tempo de entrega do diagnóstico.

Quando uma empresa contrata a consultoria do Sesi, o trabalho começa no estacionamento da organização. Todos os detalhes são analisados, desde a existência ou não de vagas para pessoas com deficiência, guias rebaixadas, altura do mobiliário e até mesmo se os carpetes, ou outros itens, não oferecem perigo tornando-se obstáculos. Tornar o ambiente corporativo acessível causa uma boa impressão para o público interno e externo. Além disso, abre a oportunidade para talentos e profissionais que valorizam essa atenção dentro de uma empresa.

Informações sobre as consultorias do Sesi podem ser obtidas em: www.sesipr.com.br

About Author