Estudo do Sistema Fiep propõe ações para desenvolver setor de energia no Paraná

Roadmap Energia 2031, lançada nesta quarta-feira (29), foi construído com a colaboração de mais de uma centena de especialistas na área

Fares: energia valor intrínseco que sustenta toda a atividade industrial

Com um evento e uma encontro técnico reunindo empresários e especialistas ligados ao setor, o Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) lançou, nesta quarta-feira (29), em Curitiba, o Roadmap Energia 2031. O estudo, que faz parte do projeto Rotas Estratégicas para o Futuro da Indústria Paranaense, aponta as principais ações necessárias para desenvolver essa área no Estado.

O diretor regional do Senai no Paraná, José Antonio Fares, afirmou que a elaboração do estudo mostra a relevância e a prioridade que o Sistema Fiep dá para o aprimoramento da geração de energia. “Este é um tema fundamental, já que a energia tem um valor intrínseco que sustenta toda a atividade industrial”, disse. “Por isso o Senai fez esse investimento em um trabalho de prospecção, que verifica as oportunidades e possibilita a sinergia entre os diferentes atores da sociedade”, completou.

Presente no lançamento, o presidente do Sindicato das Indústrias de Papel e Celulose do Paraná (Sinpacel), Rui Gerson Brandt, também ressaltou a importância do caráter prospectivo do Roadmap. “O planejamento é fundamental para você enxergar um horizonte onde se possa dar continuidade aos seus investimentos. Então, esse trabalho é estratégico para a atividade industrial, mostrando que devemos olhar para o futuro”, declarou.

Brandt ressaltou ainda que o setor de papel e celulose já se debruça sobre esse tema há muito tempo, já que a energia é um dos principais insumos para a produção. “É um insumo importantíssimo, tanto é que o setor investe muito na geração própria. Além de ser consumidor, o setor também é produtor e vê sempre no seu horizonte a necessidade de ampliar alternativas”, explicou.

Encontro reuniu representantes de empresas, universidades e instituições ligadas ao setor

Diversificação
Roadmap Energia 2031 foi construído com a colaboração de mais de uma centena de especialistas da iniciativa privada, poder público, academia e entidades ligadas ao setor. Um dos aspectos apontados pelo estudo é a necessidade de uma maior diversificação da matriz energética do Estado. Hoje, a energia elétrica gerada no Paraná equivale a 17,1% da produção brasileira e 59,5% da região Sul. A fonte predominante são as usinas hidrelétricas, que respondem por 94,4% da produção. Os outros 5,6% provêm de usinas termoelétricas, movidas principalmente a gás natural, bagaço de cana e lenha.

A necessidade de buscar outras fontes de geração de energia foi apontada como fundamental pelo presidente dos Sindicatos das Indústrias de Fabricação de Álcool (Sialpar) e de Biodiesel do Paraná (Sibiopar), Miguel Tranin. “Hoje, é fato que os níveis dos rios estão mais baixos do que comparativamente com alguns anos atrás. Então, é preciso se precaver, especialmente no Brasil, que tem sua geração calcada basicamente nisso. Temos alternativas, temos oportunidades e o nosso setor pode contribuir para isso”, disse.

Visões de futuro
Durante o trabalho de elaboração do Roadmap, os especialistas levantaram os fatores-críticos, as tecnologias-chave já estabelecidas ou que precisam ser implantadas e as ações em curto, médio e longo prazo necessárias para o desenvolvimento do setor no Paraná. As ações, muitas delas voltadas para uma maior diversificação da matriz energética do Estado e geração de energia limpa, estão divididas em seis grandes visões de futuro, que representam áreas com potencial para contribuir com a competitividade da indústria. São elas:

  • Referência em planejamento sistêmico de assuntos energéticos;
  • Referência em geração distribuída de energias renováveis;
  • Modelo de eficiência energética para competitividade;
  • Provedor de soluções em geração e cogeração de energia a partir da biomassa;
  • Energia para a mobilidade sustentável;
  • Referência em distribuição, comercialização e aplicação de petróleo & gás para disponibilização de energia competitiva e sustentável.

Sobre o projeto
As Rotas Estratégicas para o Futuro da Indústria Paranaense fazem parte de um amplo trabalho prospectivo conduzido pelos Observatórios Sistema Fiep desde 2004. Elas decorrem de outro estudo, que identificou os Setores Portadores de Futuro para o Estado do Paraná, servindo para traçar os caminhos para que cada área indicada como potencial se desenvolva.

Em 2015, foi realizado um novo levantamento para identificação dos Setores Portadores de Futuro. Agora, com o Roadmap Energia 2031, que foi produzido com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), inicia-se um novo ciclo de elaboração das Rotas Estratégicas, propondo uma nova agenda de ações para o desenvolvimento sustentável da indústria paranaense.

About Author