Alunas do Colégio Sesi recebem prêmio por projeto inovador de pia multifuncional

A premiação da Oficina Entre Pregos e Cavacos aconteceu no dia 22 de setembro e reuniu 10 projetos finalistas durante a 8.ª edição do Congresso Moveleiro

Professora e aluna comemoram a premiação da Oficina Entre Pregos e Cavacos (Foto: Divulgação).

Com inspiração no tema ‘Longevidade’, alunos do Colégio Sesi de todo o Paraná foram desafiados a projetar móveis pensando no mercado atual e no consumidor do futuro. Esse desafio, denominado de Oficina Entre Pregos e Cavacos, selecionou 10 projetos finalistas, que foram apresentados nos dias 21 e 22 de setembro, durante o Congresso Moveleiro, no Campus da Indústria da Federação das Indústrias do Paraná. O resultado da premiação aconteceu no dia 22 e a equipe do Colégio Sesi de Assaí foi a grande vencedora, com o projeto ‘Longevos’. A equipe apresentou uma pia multifuncional compacta, que integra todas as funções de uma cozinha, otimizando espaços pequenos, já que, além da pia, inclui o fogão, uma mesa retrátil e lixeira em um único móvel. Com o prêmio, os vencedores terão direito a uma viagem para conhecer o Salão de Design de Gramado, em junho de 2018, com hospedagem e transporte bancados pelo Colégio Sesi.

O projeto vencedor foi criado pelas alunas Ketheleen dos Santos e
Nathália de Assis Carlos, com a orientação da professora Josianne Scheffer e da arquiteta Adriana Hashimoto. Segundo a estudante de 17 anos, Ketheleen, ele foi desenvolvido para universitários e pessoas que vivem em pequenos espaços e precisam utilizar cada cantinho da casa para obter o máximo de funcionalidade. “Os apartamentos estão ficando cada vez menores e pensando nesse momento de mercado, elaboramos uma pia que é integrada com quase tudo na cozinha, para justamente facilitar a vida do indivíduo com praticidade e funcionalidade”.

Adriana Hashimoto explica que o convite para a orientação surgiu pela organização do evento e que a premiação do 1º lugar é resultado da união entre as pessoas envolvidas no projeto. “As meninas trouxeram a ideia inicial e eu incluí toda a parte técnica, adaptando ao que o mercado demanda e também trazendo para a realidade de como esse móvel poderia ser comercializado para cozinhas pequenas, que hoje em dia são a maioria em apartamentos”.

Pensar nas tendências e entender como a venda de um produto funciona eram alguns dos objetivos da Oficina Entre Pregos e Cavacos. Segundo o coordenador técnico do evento, Nilson Violato, todos os 10 projetos apresentam ideias inovadoras e que poderiam ser facilmente colocadas para venda no mercado. Para ele, todos merecem destaque, pois os alunos conseguiram trazer características das regiões onde moram, adaptando para algo vendável. “Cada um traz sua personalidade, por exemplo, o ‘chimarródromo’, desenvolvido por alunos de Cascavel. Na cidade, a tradição de beber chimarrão é forte, então neste caso, a ideia dos alunos foi desenvolver um conceito de móvel prático dentro da realidade em que vivem”, comenta. Entre outros projetos na disputa estavam a ‘Sapatolenha’ (Toledo), que transformava uma caixa de lenha em sapateira e a ‘Doordastica’ (Guarapuava), que representava uma porta para guardar livros e revistas. Além de projetos para residências, a ‘Mesa Tec’ (Bandeirantes) foi projetada para locais com grande movimentação, como shoppings e cybercafés, idealizando um público que utiliza smartphones e notebooks, e poderá recarregar seus dispositivos na mesa.

Votação e prêmio

A votação esse ano foi baseada na indústria 4.0 e feita via aplicativo do próprio congresso para smartphones. Ao utilizar um QR Code, o visitante dava o seu voto para um dos projetos finalistas. A ideia era garantir uma maior interação entre o público que visita o evento e as equipes participantes da oficina. Ao todo, 466 pessoas participaram e deram o voto.

Para a apresentação dos protótipos dos móveis, os alunos elaboraram os modelos em canvas (ferramenta de modelagem) e croquis. No congresso, os 10 finalistas, que ganharam a elaboração técnica de engenharia de projeto por meio do software SolidWork, foram exibidos virtualmente na Estação Sesi Senai, no formato de vídeo-pitch. Os visitantes do evento votavam no que mais gostavam e o voto foi pela simulação de uma negociação, por meio da moeda ficcional denominada “cavaco”. Com isso, a equipe do Colégio Sesi de Assaí conquistou mais cavacos com o projeto Longevos (pia multifuncional).