Notícias > Artigos

Por que fazer um curso técnico?

Por Giovana Chimentão Punhagui, gerente executiva de educação do Sistema Fiep

No último dia 30 o IBGE divulgou os números do desemprego no país no trimestre de março a maio de 2017. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios revelou que atualmente são 13,8 milhões de desempregados (13,3% da população ativa). Nesse cenário, é imprescindível traçar estratégias, tanto para se manter, quanto para se recolocar no mercado de trabalho.

Profissões que exigem conhecimento especializado tendem a empregar mais, mesmo em momentos de crise como o atual. Tanto é que segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI), 70% dos alunos formados em cursos técnicos conseguem emprego já no primeiro ano após a conclusão do curso. No ano passado, o Senai divulgou o estudo inédito Mapa do Trabalho Industrial, que prevê a demanda dos postos de trabalho na indústria até 2020.

De acordo com o estudo, nos próximos três anos, o Brasil precisará qualificar 13 milhões de profissionais para atuarem na indústria. Somente no Paraná serão necessários 920 mil trabalhadores em profissões industriais com nível técnico, que entre as vantagens, oferece formação mais rápida (de um e meio a dois anos) com foco na real necessidade do mercado. Áreas como Meio Ambiente e Produção (27.027 vagas), Metalmecânica (20.683), Energia (17.277), Tecnologias de Informação e Comunicação (14.621) e Construção (13.901) são as que terão maior demanda.

No entanto, antes de decidir por um curso técnico, é preciso fazer algumas considerações. Avaliar o seu perfil é a primeira delas. Se não souber que caminho trilhar, faça uma lista das atividades das quais gosta, de seus pontos fortes e de seus pontos a melhorar, pois é extremamente importante ter claras suas preferências. Pesquise os cursos disponíveis, assim como as instituições que os oferecem. A chancela de uma boa escola pode ser um ponto definitivo no momento da contratação. Depois de determinar sua área de atuação, analise o mercado. Levar em conta das aptidões e afinidades é crucial, mas é importante também enxergar onde estão as oportunidades. Para lhe auxiliar com suas pesquisas, você pode encontrar dados de mercado e mais detalhes do Mapa do Trabalho Industrial, disponível no site do Senai.

Estar aberto a novas possibilidades também é necessário no momento de entrar ou se recolocar no mercado e é importante não se deixar levar por alguns mitos que envolvem o trabalho na indústria. A verdade é que a indústria segue a legislação trabalhista vigente e requer profissionais com alto nível de conhecimento e desempenho, para trabalhar em um ambiente criativo, em constante mudança, que requer inovação o tempo todo. Ou seja, optar por um curso técnico abre portas para uma carreira promissora no setor.

About Author