Institucional > FIEP

Presidente da Fiep diz que crise política não pode interromper agenda de reformas

Afirmações de Edson Campagnolo foram feitas durante solenidade da Semana da Indústria no Sudoeste; comemoração foi marcada ainda por homenagens a empresários e inauguração da nova unidade do Sistema Fiep em Dois Vizinhos

O presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, destacou nesta terça-feira (23), durante as comemorações da Semana da Indústria no Sudoeste do Estado, em Dois Vizinhos, que a grave crise política vivida atualmente pelo Brasil não pode interromper o processo de reformas estruturantes para recolocar o país no rumo do crescimento. A solenidade, em que foram homenageados empresários e empresas de destaque da região, marcou também a inauguração da nova unidade do Sistema Fiep no município.

Em seu discurso, Campagnolo defendeu que todas as denúncias que pesam sobre o presidente da República e outras autoridades devem ser devidamente apuradas, com punições em caso de comprovação de culpa. Porém, a instabilidade causada pelas mais recentes acusações de corrupção não pode paralisar as atividades do Congresso Nacional. “Apesar da crise política, que não há como negar que está aí, o país tem que andar. Depositamos no Congresso a esperança de que tenhamos pelo menos uma agenda mínima”, disse o presidente da Fiep.

Confira galeria de fotos da comemoração em Dois Vizinhos.

Ele destacou que, nos últimos meses, os parlamentares conseguiram dar boas respostas às demandas para que o Brasil supere a crise, especialmente com as aprovações do limite para o aumento dos gastos públicos e da regulamentação do serviço terceirizado. “Também houve o encaminhamento da Reforma Trabalhista, já aprovada pela Câmara, que agora precisa ir a votação no Senado. Esperamos que, mesmo com a crise política, isso possa acontecer na próxima semana. Precisamos avançar nas reformas porque senão vamos continuar patinando”, afirmou.

Apesar do panorama delicado do país, Campagnolo destacou a persistência dos empreendedores paranaense de continuarem buscando saídas para superar as dificuldades trazidas pela crise econômica. E ressaltou que a alteração definitiva do quadro só vai ocorrer com uma mudança de postura de toda a sociedade, que precisa participar mais ativamente da vida política do país. “O futuro vai depender somente da gente. Temos gente boa na política, mas se depender daqueles que hoje ocupam os altos cargos, nada vai mudar”, disse. “Para que a gente possa mudar esse jogo, só mudando os jogadores que estão lá. Não podemos mais errar na política, não podemos nos omitir”, completou.

Nova unidade – A solenidade em Dois Vizinhos marcou também a inauguração oficial da nova unidade do Sistema Fiep no município. Por meio de Sesi e Senai, a instituição já atua na cidade há 12 anos. Mas, desde o ano passado, passou a oferecer seus cursos e atender indústrias e trabalhadores nas instalações da antiga Faculdade Vizivali. A nova sede está instalada em um terreno de 39,9 mil m², com 4,65 mil m² construídos. São 15 salas de aula, laboratórios de computação, biblioteca com 15 mil títulos, miniauditório e capela.

A estrutura atende também outras sete cidades da região, contemplando aproximadamente 100 empresas. O Senai oferece cursos de iniciação e de qualificação profissional, aprendizagem industrial, aperfeiçoamento e cursos técnicos, nas modalidades presencial e a distância, com ênfase nos setores de metalurgia, mecânica, madeira e mobiliário, têxtil, alimentos, tecnologia da informação e construção civil. A unidade sedia também o Colégio Sesi Ensino Médio, que atende atualmente 126 alunos. O Sesi realiza ainda atendimentos na área de saúde e segurança do trabalhador, beneficiando colaboradores das indústrias da região.

“Fiquei muito feliz quando estas instalações vieram para o Sistema Fiep”, afirmou o presidente Edson Campagnolo. “Tínhamos possibilidade de construção de uma nova unidade no município, mas talvez não tivéssemos uma estrutura como esta”, acrescentou. Campagnolo agradeceu também o empenho do hoje arcebispo de Curitiba, Dom José Antônio Peruzzo, para que a transferência de posse da estrutura fosse viabilizada. O prédio pertencia ao Centro Pastoral, Educacional e Assistencial Dom Carlos, da Diocese de Palmas e Francisco Beltrão, então comandada por Peruzzo.

Para o prefeito de Dois Vizinhos, Raul Isotton, a nova unidade do Sistema Fiep vai incrementar a formação de pessoas para a indústria do município e região. “Já tínhamos um espaço cedido ao Sistema Fiep e muitas ações em parceria, mas queríamos mais, porque temos aqui a maior empresa do Sudoeste, que é a BRF, além de indústrias do vestuário e eletromecânica. Esse é um benefício não para Dois Vizinhos, mas para toda a nossa microrregião”, disse.

Homenagens

Na solenidade em Dois Vizinhos, a Fiep também homenageou empresários e empresas da região Sudoeste que, com seu trabalho, contribuem ou contribuíram para o desenvolvimento da indústria paranaense. Receberam a medalha do Mérito Industrial a empresa Alcast e o empresário Rafael Liston. Além deles, Pedro Flessak Filho foi homenageado postumamente com o título de Benemérito da Indústria.

Fundada em 1997, em Palmas, pelos irmãos Abelson e Elisandro Carles, a Alcast do Brasil Ltda. iniciou suas atividades produzindo discos de alumínio. Mais tarde, essa produção foi transferida para Francisco Beltrão, e a unidade de Palmas passou a produzir panelas antiaderentes com a marca Panelux. Atualmente, a Alcast é líder em vendas de panela de pressão em todo o Brasil. Em 2015, investiu em seu parque fabril e especializou a produção em laminados de alumínio e seus derivados.

Para Abelson Carles, o Mérito Industrial é um reconhecimento por todo o trabalho realizado pela equipe da empresa e pelas parcerias que ela mantém com fornecedores e clientes. “É uma empresa jovem, que acaba de completar 20 anos, então nada mais justo do que dividir essa homenagem com todos os colaboradores que contribuem ou contribuíram com essa história”, disse. “Essa homenagem só se concretizou pela causa que defendemos, que é uma indústria mais humana, mais competitiva e menos burocrática. Nestes momentos em que os valores morais estão sendo colocados à prova, vemos que acertamos ao escolher ser uma empresa do bem”, completou.

A medalha do Mérito Industrial foi entregue também a Rafael Liston, diretor do Grupo Liston, de Francisco Beltrão. Nascido na cidade, Liston é formado em Administração de Empresas e pós-graduado em Gestão de Negócios. Presidiu a empresa em dois períodos, de 2006 a 2010 e de 2014 a 2016. Tendo por filosofia ser reconhecido como referência no setor de reparação de veículos no Paraná, o grupo é formado por 14 empresas, distribuídas por todo o Paraná. Liston foi também presidente do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos do Sudoeste do Paraná, de 2006 a 2015, e vice-presidente da Fiep, de 2007 a 2015.

“Receber uma honraria da Fiep, com apenas 41 anos de idade, é uma alegria muito grande. Estou no meio de minha vida profissional e isso representa que estou no caminho certo”, declarou. Liston também ressaltou que a homenagem é um reconhecimento por sua atuação em prol do associativismo. “Além de ser ético nos negócios, muitos empresários se dedicam à vida social, atuando em sindicatos, associações comerciais e federações, passando a dedicar seu tempo para o bem comum. Tenho certeza que isso também fez com que meu nome fosse indicado”, acrescentou.

Já Pedro Flessak Filho foi lembrado com o título de Benemérito da Indústria. Nascido em 1933, em Clevelândia, ele fundou, em 1966, em Marmeleiro, a Flessak & Nogueira. Atualmente com o nome de Flessak Eletro Industrial, a indústria emprega mais de 300 colaboradores. Na década de 1980, as primeiras instalações da empresa já estavam pequenas para a demanda. Como 70% dos seus clientes de manutenção elétrica industrial estavam em Francisco Beltrão, em 1985 a empresa transferiu sua sede para a cidade, onde funciona até hoje. O industrial faleceu em fevereiro de 2012. “Agradecemos, em nome de toda a família, pelo reconhecimento da Fiep”, afirmou Lucas Flessak, neto do homenageado. “Ele estaria muito orgulhoso, por tudo aquilo em que trabalhou na vida. Sempre nos ensinou muito sobre ética, respeito e comprometimento, esse foi o grande legado dele para nossa família. A Flessak faz 51 anos em 2017 e, apesar de ele não estar mais aqui, é o grande responsável por isso estar acontecendo”, concluiu.

Além de Dois Vizinhos, a programação da Semana da Indústria já passou por Guarapuava, na região dos Campos Gerais, na segunda-feira (22). Os eventos no interior acontecem ainda em Toledo, no Oeste, nesta quarta-feira (24); Maringá, no Noroeste (dia 25); e Arapongas, no Norte (dia 26). As atividades serão encerradas no dia 29, em Curitiba.

About Author