Senai pretende aumentar a produtividade de 3 mil indústrias por meio do Brasil Mais Produtivo

A partir de agora, micro, pequenas e médias indústrias de todo o estado dos setores Moveleiro, Metalmecânico e de Alimentos e Bebidas podem se beneficiar do programa

O programa “Brasil Mais Produtivo”, uma iniciativa do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e outras organizações, pretende atender 3 mil micro, pequenas e médias indústrias em todo o país até setembro deste ano. O objetivo é aumentar em pelo menos 20% a produtividade nas indústrias por meio do lean manufacturing.

O lean manufacturing, ou manufatura enxuta, não é uma metodologia de gestão nova. No entanto, nos últimos três anos, empresários brasileiros estão, mais do que nunca, voltando sua atenção para ela. Afinal, seu principal objetivo é aumentar a produtividade das empresas, além de reduzir custos em um segundo momento. “O lean manufacturing chama a atenção em momentos de crise porque tem resultado rápido”, destaca Ermisson da Silva Rodrigues, facilitador de consultorias tecnológicas do Senai no Paraná e coordenador do programa “Brasil Mais Produtivo” no estado. Após um diagnóstico inicial em determinada linha de produção, mudanças de layout e escopo são realizadas para sanar qualquer tipo de desperdício. “Essas mudanças são tão efetivas e simples de serem colocadas em prática, que tornam a indústria mais competitiva”, garante.

Para se ter ideia, as 40 indústrias paranaenses que participaram de um projeto piloto desenvolvido pelo Senai no ano passado aumentaram a produtividade entre 33% e 63%. Além disso, houve redução de 94% no tempo de movimentação do funcionário na linha de produção, além da diminuição de 28% no tempo de montagem de produtos (13 horas para 9 horas, em média). Isso significou ganhos de 24% na produção. O tempo que as máquinas ficam paradas para manutenção também foi reduzido em 76%.

O Senai no Paraná será responsável pelo atendimento de 200 empresas dos setores Moveleiro, Metalmecânico, e Alimentos e Bebidas. E se antes apenas as indústrias das regiões de Arapongas, Curitiba, Londrina e Maringá poderiam se beneficiar, a novidade é que agora empresas de todo o estado podem se inscrever.

Com 40 funcionários, há 15 anos a Nutry Sabor fabrica salgados assados para lanchonetes, cafés, bares, lojas de conveniência, cantinas e hotéis. De dezembro de 2016 a janeiro de 2017, em busca de melhor eficiência na produção, a indústria passou pela consultoria do Senai de Lean Manufacturing. “A consultoria foi aplicada na linha de pão de batata de frango com requeijão e a principal mudança foi na adequação do layout produtivo”, afirma Bruno Katsuki, coordenador de produção.

Com isso, a produtividade na linha aumentou em 50%. Além disso, “houve um melhor entendimento de toda a cadeia produtiva pelas pessoas que participaram do projeto, o que proporcionou uma visão sistêmica”, afirma.

As empresas interessadas em participar do programa terão a consultoria durante três meses, totalizando 120 horas de atividades dos especialistas do Senai – desse total, 96 horas são de assistência e consultoria nas linhas de produção. Para participar do “Brasil Mais Produtivo”, além de se enquadrar em um dos setores citados acima, é necessário ter até 200 funcionários.

E mesmo quem não se enquadra no programa do governo federal pode aderir ao modelo enxuto por meio das consultorias do Senai. Após um diagnóstico inicial, a equipe de técnicos faz o dimensionamento de horas que serão necessárias para a implementação da consultoria. Assim, dá-se o primeiro passo para uma maior produtividade, competitividade e sucesso nos negócios.

Serviço:
Para mais informações e inscrições, os empresários devem entrar no site brasilmaisprodutivo.gov.br
Para saber mais sobre a consultoria do Senai, acesse: senaipr.com.br

About Author