Institucional > FIEP

Edson Campagnolo é eleito novo presidente da Fiep

Empresário recebeu 69 votos dos sindicatos filiados à Federação das Indústrias do Paraná e vai comandar a entidade pelos próximos quatro anos

O candidato da chapa Fiep Independente, Edson Campagnolo, recebeu 69 votos (Foto: Gilson Abreu)

O industrial Edson Luiz Campagnolo foi eleito nesta quarta-feira (3) o novo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep). Candidato da chapa Fiep Independente, Campagnolo recebeu 69 votos contra 21 votos do candidato da chapa Nova Fiep, o secretário estadual da Indústria e Comércio licenciado, ex-deputado federal Ricardo Barros. Campagnolo substituirá Rodrigo da Rocha Loures, que presidiu a entidade por dois mandatos nos últimos oito anos. A posse do novo presidente está prevista para 3 de outubro. A nova diretoria ficará à frente da entidade até 2015.

Dos 99 sindicatos, 96 foram considerados aptos a votar e 95 compareceram para registrar seu voto. Três horas antes do final da eleição, já havia sido alcançado o quórum de 64 sindicatos necessários para validar a eleição, atestando o compromisso da indústria com a autonomia e liberdade sindical. O jurista René Dotti presidiu a mesa apuradora. O resultado foi anunciado por volta das 19h30.

“Com esse resultado, mantemos a Federação independente, nas mãos dos industriais do Paraná”, disse Campagnolo. “Já esperávamos esse número expressivo de votos por conta do trabalho que fizemos, conversando com todos os sindicatos empresariais do Estado”, acrescentou.

 “O importante agora é nossa determinação de trabalhar para os 99 sindicatos que formam a Federação das Indústrias e para as indústrias paranaenses, a fim de contribuir para o desenvolvimento do Paraná e do Brasil”, declarou o presidente eleito Edson Campagnolo. 

Ele atribuiu a vitória à ótima  gestão de Rodrigo da Rocha Loures e equipe do Sistema Fiep e  também à sua proposta de ampliar ainda mais o atendimento às indústrias e aos sindicatos. “Teremos um novo  momento, um novo presidente e uma nova dinâmica, trabalhando para o desenvolvimento integrado do Paraná”, disse ele.

Segundo Campagnolo, a bandeira da Fiep será a questão tributária, a luta por reforma ampla, que garanta a competitividade da indústria nacional. “Hoje sofremos com a concorrência desleal dos importados. Já estamos articulando a bancada estadual e atuando junto ao governo federal. Temos de baixar o custo Brasil para promover o desenvolvimento da economia paranaense e brasileira, o que se reflete em toda a sociedade”, afirmou.

Vencida a eleição, Campagnolo afirmou que sua primeira ação como presidente será buscar a união do setor industrial paranaense. “Precisamos da união de todos os sindicatos filiados à Fiep, porque todos fazem parte de uma base única”, declarou o novo presidente da Fiep.

Outra ação imediata de Campagnolo e da diretoria eleita da Federação é estreitar o relacionamento com o governo do Estado. “Temos que trabalhar unidos pelo desenvolvimento do Paraná”, declarou

Biografia – O empresário Edson Luiz Campagnolo é vice-presidente da atual gestão da Federação das Indústrias do Paraná e proprietário da Rocamp Indústria e Comércio de Confecções, com sede em Capanema, no Sudoeste do Estado. Atua há 32 anos no setor do vestuário, fornecendo para marcas mundiais do segmento esportivo e para empresas do setor automotivo e do agronegócio. Tem fábricas em Capanema, Santo Antônio do Sudoeste, Planalto e Itaipulândia do Paraná.

Nascido em 1959, em Francisco Beltrão, Campagnolo iniciou suas atividades como liderança empresarial em 1995, como presidente da Associação Empresarial de Capanema e, em 1996, presidiu a Coordenadoria das Associações Empresariais do Sudoeste. Foi presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário do Sudoeste do Paraná, entre 2002 e 2007, e também exerceu, em 2007, o cargo de secretário municipal de Indústria e Comércio de Capanema.

Membro do Conselho Estadual do Senai do Paraná, presidiu também o Conselho Estadual do Sesi, em 2010. Na Fiep, está à frente de importantes iniciativas, como o Paraná Business Collection, terceiro evento de moda do Brasil, e a campanha “A Sombra do Imposto”, que orienta a população e luta por mudanças no sistema tributário do país.

Edson Luiz Campagnolo é casado e pai de dois filhos.

Propostas – Com forte apoio do setor industrial paranaense, a chapa Fiep Independente construiu seu plano de gestão para a entidade em conjunto com os sindicatos empresariais. As propostas foram elaboradas com as sugestões colhidas em reuniões realizadas em todas as regiões do Estado. Acesse o plano completo em www.fiepindependente.com.br.

Entre as principais propostas defendidas pelo grupo que assume a federação em outubro próximo está a manutenção da gestão democrática da Fiep, com uma administração profissionalizada. A modernização do estatuto da Federação, instituindo o fim da reeleição para a presidência, é outra iniciativa que consta no plano de gestão. O grupo propõe ainda uma relação de cooperação e de articulação com o poder público, sem subordinação e com independência, mantendo a entidade blindada contra ação político-partidária.

O plano de gestão da chapa Fiep Independente prevê também a ampliação do trabalho de fortalecimento dos sindicatos filiados à Federação. Uma das iniciativas para isso será a criação de uma Central de Relacionamento com os Sindicatos, que pretende facilitar ainda mais o acesso das entidades às instituições que compõem o Sistema Fiep. Além disso, a chapa propõe o aperfeiçoamento da assessoria jurídica nas negociações e convenções coletivas.

Em relação à representação e atuação da Fiep para a indústria, a chapa se compromete a manter foco absoluto nas demandas, necessidades e interesses do setor industrial. Além disso, vai atuar em prol das reformas Política, Tributária, Trabalhista e Fiscal, que possibilitem o pleno desenvolvimento econômico e social do País.

Já no que se refere à formação de mão de obra, a chapa Fiep Independente defende a atualização dos programas de formação profissional, com a participação de representantes da indústria nesse processo. Propõe ainda a ampliação da capacidade operacional do Sesi e do Senai, para melhoria da qualidade de vida e estímulo ao empreendedorismo, especialmente nas regiões menos desenvolvidas do Paraná.

About Author